1999 - Saudade

 

 

Saudade

Esperança que chora de ansiedade e alegria
Ao final de cada longo, longo dia

Nos braços das estrelas...
No coração da poesia

Quem sabe
O distar seja ilusão de ingenuidade

Insistindo em separar o que é unido pela eternidade
Em olhares que anelam por amar de verdade

Cordilheiras

Se a verdadeira fé pode mover montanhas inteiras
O verdadeiro Amor, então, poderá construir cordilheiras


**Poema integrante do livro "No Castelo do Espírito", de Andrey Cechelero**





(0) Comentários
Nenhum comentário disponível.
Nome: *
E-mail: *
Mensagem: *

*Campos Obrigatórios

destaques

  •  

    15 ANOS DE CARREIRA DE ANDREY CECHELERO

  •  

    Uma seleção de músicas com imagens belíssimas

  •  

    Primeiro livro de Andrey Cechelero - poemas