1999 - Chuva

 

 

Chuva... purificadora de céus
faz lembrar das promessas...

promessas de secar as lágrimas em suas nascentes
promessas esquecidas pela falta de coragem

mas agora relembradas
pela chuva...

Morrer para Sempre


Se eu pudesse nascer para sempre...
Nada mais a Deus pediria

Se tudo fosse então diferente
Eu jamais teu olhar perderia

Se eu pudesse viver para sempre...
Distante de ti nunca estaria

Se o tempo parasse em presente
Junto a ti meu lar ergueria

Se eu pudesse morrer para sempre...
Por justiça o amor choraria

Se o cosmos calasse seu ventre
A lembrança... A lembrança por nós viveria.


**Poema integrante do livro "No Castelo do Espírito", de Andrey Cechelero**

 





(0) Comentários
Nenhum comentário disponível.
Nome: *
E-mail: *
Mensagem: *

*Campos Obrigatórios

destaques

  •  

    15 ANOS DE CARREIRA DE ANDREY CECHELERO

  •  

    Uma seleção de músicas com imagens belíssimas

  •  

    Primeiro livro de Andrey Cechelero - poemas