1999 - A Espera

 

 

a espera consome as horas...

a cera torna-se gota
a gota faz-se lágrima
a lágrima vê-se tola
tola, pois anseia ser pó
pó que o sopro faz tão livre
livre tal como certeza
certeza de encontro, de paz
paz no sentido, no sentir
sentir-se abraçado por ti
por ti que espera, ouve
ouve a cotovia, a manhã
manhã, futuro da noite
noite, passado do dia
dia, clareia meus passos
passos, mas antes os dela
ela, a razão desta espera...

 





(0) Comentários
Nenhum comentário disponível.
Nome: *
E-mail: *
Mensagem: *

*Campos Obrigatórios

destaques

  •  

    15 ANOS DE CARREIRA DE ANDREY CECHELERO

  •  

    Uma seleção de músicas com imagens belíssimas

  •  

    Primeiro livro de Andrey Cechelero - poemas